Análise – Ark Survival Evolved [Nintendo Switch]

Sendo uma das consolas mais apetecíveis do mercado de momento, a Nintendo Switch é neste momento maior alvo de remasters e ports de tudo o que é jogos antigos ou até bastante recentes.

Até agora, um dos maiores génios dentro da plataforma tem sido a Panic Button, capaz de trazer jogos de bastante qualidade para a Nintendo Switch, muitos dos quais, a maioria nem acreditava que fosse possível. Depois, existem jogos como Ark Survival Evolved que é exactamente o oposto.

Caso não conheçam o tema do jogo, este é uma aventura de sobrevivência com dinossauros e um mapa de grandes dimensões para explorar. É preciso aprender a sobreviver, apanhando coisas para equipar a personagem, construir armas e estruturas e matar bichezas gigantes. A evolução pode ser um pouco massiva a início, mas depois de algumas horas e exploração dos menus, a coisa começa a parecer bem mais simples.

O problema é que a tudo o que vai além do conceito principal, está terrível na Nintendo Switch. Mesmo que não tenha jogado qualquer uma das outras versões de Ark, é claro que esta conversão foi feita à pressa e sem atenção nenhuma à optimização e aproveitamento real das capacidades da consola.

O aspecto mais agonizante de Ark Survival Evolved é toda a sua componente visual e fluidez. Estamos aqui perante o jogo mais feio e mal optimizado que vi a correr na Nintendo Switch e eu já vi algumas coisas bastante más nesta consola. Eu sei que Ark até consegue ser um jogo exigente nas outras plataformas, mas aqui, é penoso de ver e capaz de criar um enorme desconforto visual.

Em muitos momentos, seja na doca ou em modo portátil, Ark Survival Evolved consegue parecer um misto de formas espalhadas pelo ecrã que fazem lembrar um mundo construído de lama. Existe uma quantidade exagerada e nada mascarada de pop-ins constantes, como se os elementos do cenário conseguissem teleportar-se para a imagem e não são raros os momentos em que a fluidez desce tanto que parece que estamos a jogar aos solavancos. Juntem a isto uma resolução terrível e está feito o cocktail ideal para um dos piores jogos da Nintendo Switch em termos visuais.

A jogabilidade, por seu lado, também não é a melhor. Os menus não estão bem adaptados à consola e movem-se com algum lag em cada toque, o combate sofre com os bugs ocasionais e glitches e os loadings são uma desgraça, com o principal a poder durar mais de dois minutos. Se conhecem Ark, vão certamente saber o que fazer logo a início, todos os outros ainda vão ter umas horas interessantes, mas frustrantes pela frente.

A minha experiência online também não foi a melhor, mas desta vez o jogo não teve grande culpa. Das duas vezes que estive online, fui imediatamente assassinado por outros jogadores que procuravam por coisas para pilhar. Par azar deles, eu sou mau jogador nisto e nunca tinha nada de jeito para oferecer. Fui pesquisar online e parece que a experiência online é bem mais interessante quanto mais avançamos, mas acredito que estes jogadores devem ter jogado com outros amigos. É a única razão para que tenham suportado todos os problemas já apontados.

A melhor parte de todo o jogo é algo que nem tem a ver com a conversão em si, mas porque não precisa de ser adaptado. Falo, claro está, da banda sonora, que é das melhores coisas de Ark Survival Evolved. Fui pesquisar a banda sonora ao Youtube para ouvir enquanto escrevia esta análise e descobri que é feita pelo mesmo compositor de Ori and The Blind Forest, por isso não é surpreendente.

Apesar de querer jogar mais Ark Survival Evolved, o simples facto de estar a parar o vastamente superior Super Smash Bros. Ultimate para o analisar fazia-me sentir indignado. Pelo preço pedido pelo produto final e com aquilo que aqui temos, este é daquele estilo de jogos que parece não ter respeito por quem o iria comprar. Com tantos jogos melhores na consola que podiam correr pior e correm bastante bem, Ark Survival Evolved não tem muitas desculpas e nunca deveria ter sido lançado neste estado.

Positivo:

  • Conceito interessante
  • Banda sonora

Negativo:

  • Visual terrível
  • Problemas de fluídez
  • Menus mal adaptados
  • Pop-ins constantes
  • Loadings enormes
  • Muito mal optimizado

Daniel Silvestre

Fã de jogos, filmes, anime e coisas do género. Jogo desde que me lembro e adoro RPG. Tenho uma grande colecção deles que tenciono acabar. Talvez um dia no lar da 3ª idade.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebook

Share

You may also like...