A segunda temporada de One Punch Man melhorou o que a primeira tinha de mau

Muito o pessoal reclamou da segunda temporada de One Punch Man apenas devido à sua animação. Metendo areia nos olhos e afirmando que a JC Staff tinha estragado a série com a sua animação horrível e má história mesmo tendo em conta que a segunda temporada foi uma adaptação 99% fiel à manga criada por One. Já para não falar que se querem mesmo invocar a ideia de má animação então olhem bem para os episódios originais de Dragon Ball Super. Se One Punch Man 2 possui má animação (quem dera a muitos ter uma “má animação” desta qualidade”) então a de Dragon Ball Super deve ser uma óptima animação ou algo tão horrível que nem sequer existe palavras para o descrever.

E também não bastava o pessoal começar a reclamar que Saitama, também conhecido como “Caped Baldie” e “One Punch Man” estava a eliminar todos os seus adversários apenas com um soco. Quem diria… quem diria… não é? E depois reclamam pelo facto de Saitama não estar a lutar, mesmo tendo em conta que ele iria eliminar tudo e todos apenas com um soco, fazendo com que os “fãs” voltassem a reclamar do problema original e assim repetindo este ciclo. Afinal de contas o que é que os “fãs” querem mesmo? Basicamente querem a única coisa que se lembram da primeira temporada (e que também foi a pior coisa que aconteceu nessa temporada), a luta final entre Saitama e o vilão porque “foi fixe”, mesmo tendo em conta que todos afirmam que One Punch Man é uma paródia e que goza com o género Shounen, a maioria acaba por pedir para esta série tudo o que costumam encontrar no género Shounen. Isto assim não seria One Punch Man não é? Recomendaria antes que voltassem a ver a primeira temporada e depois vissem a segunda novamente com mais atenção para repararem no que cada uma tem de bom e de mau. Porque se a animação da primeira temporada era melhor que a segunda, tudo o resto que a segunda apresenta é melhor que a primeira.

Pondo a frustração de lado (e eu nem sou grande fã da série), vamos falar um pouco da segunda temporada de One Punch Man, algo que irá contar com spoilers para o que foi mostrado durante esta temporada.

Antes de mais, vou ter que falar sobre a animação, uma vez que muitos afirmam como “sendo a pior coisa de sempre” quando na realidade a JC Staff esforçou-se para o mesmo ter uma melhor qualidade que o normal. Estão a ver a luta do Genos no primeiro episódio? Normalmente os shots entre cada ataque contam com menos qualidade que o normal, pois obviamente o dinheiro é gasto enquanto as personagens estão a lutar e não a olhar uma para a outra, no entanto de cada vez que víamos Genos este estava com uma óptima qualidade quer à distância ou perto ao ponto de verem detalhes como um aspecto cromático em certas partes do seu corpo e mais.

Saltando alguns episódios à frente, lembram-se da centopeia gigante? A que era feita de CG? E lembram-se das vezes em que esta não era CG ou fazia uma combinação de 2D e CG para não ter aquele aspecto horrível que todos os monstros CG tem? Sim pode ter havido alguns momentos em que o monstros CG não tinha bom aspecto mas noutros? Esta centopeia foi um dos melhores monstros CG de sempre e o estúdio merece receber admiração devido ao esforço que fizeram para alcançarem essa qualidade. Criaturas CG sempre acabam por sair mais barato e requerem menos esforço, algo que é importante na industria tendo em conta que todos os artistas estão cheios de trabalho, em especial quando é necessário entregar um episódio no final da semana. Eles bem que podiam ter ficado pelo monstro CG e nem darem-se ao trabalho de o misturar bem com o cenário, mas eles queriam entregar algo bom aos fãs.

Durante o anime apenas recordo-me de três momentos em que a qualidade realmente desceu, e todos os outros momentos onde esperava que a animação fosse má acabaram por receber a atenção e cuidado do estúdio para ter uma boa qualidade. Podia estar a alongar-me mais com este assunto mas não o vou fazer. Dragon Ball Super tem (teve) má animação. One Punch Man 2 não. Os exemplos que dei são prova mais do que suficiente e se mesmo assim querem continuar a insistir que a série toda é má apenas porque a Madhouse não está envolvida então não há mais a dizer pois a série agora tem coisas para além de animação e batalhas.

Uma das reclamações que fiz da primeira temporada era de não haver muito em termos de história ou desenvolvimento de personagens (para além de Genos). Obviamente que Saitama não iria chegar a lado nenhum uma vez que ele está no topo, daí preferir Mob Psycho 100 (feito pelo mesmo autor) já que este abordava esses aspectos e de uma excelente maneira quando comparado a outros animes do género.

Mas já agora, lembram-se de quando muitos reclamavam da animação de Mob Psycho 100 até chegar ao momento em que muitos diziam que era excelente? Ok eu vou parar por aqui, já falei sobre Mob Psycho 100 várias vezes e não quero referir mais a animação. Voltando ao assunto em questão.

Tenho a dizer, quando a “Monster Arc” teve início na manga não gostei muito. Continuo a não ser grande fã da cena dos monstros e de haver uma associação dos mesmos e tudo o resto; mas o que tem estado a acontecer com as outras personagens tem sido interessante. Mas para todos os efeitos, o início da “Monster Arc” é bastante aborrecido e a segunda temporada apenas adaptou a primeira parte (a segunda é bem melhor).

Mas não existe apenas a “Monster Arc” nesta temporada, temos também Garou e até o torneio, com estas três a interligarem-se uma com a outra já que estão todas a acontecer ao mesmo tempo, e é nisto que quero focar-me. A “Monster Arc” já foi falada e como não mostrou muito vamos deixar de lado, e entretanto vamos pegar no torneio, porque como todos bem sabem, existe sempre um torneio neste tipo de manga, e o que é que uma comédia como One Punch Man pode fazer com o tema? Bem, obviamente que o nosso herói tem de estar presente para poder participar não é? Então Saitama vai até ao torneio (com o anime a saltar a maioria das lutas para dar mais tempo a outras coisas), e enquanto Saitama está no torneio todas as outras personagens importantes estão ocupadas a trabalhar como heróis e a derrotar os vilões que fazem parte da Associação de Monstros. Isto soa a algo que One Punch Man faria, colocar o protagonista num local onde não pode lutar enquanto todos os outros estão no centro da diversão, e eu aprecio o que foi feito até porque existem alguns momentos hilariantes durante o torneio e o final do mesmo tem impacto.

Falando um pouco mais sobre o final do torneio; tal como disse o anime saltou algumas lutas do torneio, mas apenas dos participantes que estavam no torneio! Os monstros que atacaram depois foram uma adaptação fiel da manga, tudo o que Saitama eliminou fora do ecrã foi tal e qual a manga porque era esse o impacto que o autor queria dar às outras personagens e em termos de comédia para o espectador que está em casa. Porque querem ver uma luta com Saitama se este apenas vai dar um soco e derrotar o inimigo? Não é melhor ver o mesmo a caminhar em direcção de onde o grande e mau monstro foi apenas para cinco segundos mais tarde ver a cabeça do mesmo a voar? Eu diria que sim. Lembram-se quando Garou “lutou” contra King? E levou uma chapada de Saitama que até nem se lembrou do que aconteceu? É isto que tem de esperar de One Punch Man e não as lutas épicas com o protagonista, essas estão reservadas para outras personagens.

Antes de aventurar-me por Garou e a sua importância nesta temporada, tenho que falar antes sobre King, uma das melhores personagens desta temporada.

Quem viu Mob Psycho 100 e não sabe quem é King então apenas tenho a dizer, Reigen mas mais honesto, e vão saber logo de imediato que tipo de personagem King é. Basicamente King é respeitado como sendo um dos melhores heróis do mundo, excepto que na realidade a personagem apenas esteve no momento errado na altura certa e acabou por ficar com a glória das derrotas de Saitama por acidente. A personagem é apenas um humano normal que tal como qualquer outra pessoa fica com medo ao ver um monstros, mas este é sempre chamado para enfrentar os monstros mais fortes que existem e por fim acaba por criar amizade com Saitama, onde este sabe a verdade do que aconteceu mas não quer saber, estando mais preocupado em derrotar King nos seus videojogos.

Na minha opinião King é uma boa adição para a série pois tem algo a acrescentar à mesma como sendo a personagem mais normal de sempre e que sabe o segredo de Saitama, reagindo da forma que pessoas normais fariam em todas estas situações de perigo. Como se isso não bastasse, King não tem Saitama em nenhum pedestal, ele respeita-o como sendo uma pessoa forte que alcançou o seu objectivo com a sua própria força, mas isso não o impede de o aniquilar em vários videojogos ou até começar a gozar com ele. Tendo em conta que ou Saitama é venerado ou todos acham-o um fracote até perderem a voz (ou a vida), esta relação entre ambos é refrescante e acaba por entreter bastante já que é mais um lado de Saitama que os fãs ficam a conhecer.

E finalmente chega a vez de Garou, o vilão desta temporada, o protagonista da sua história e o nosso herói. Começando por partes, Garou é um vilão. A personagem começou a atacar heróis porque quer encontrar um desafio à altura e ser reconhecido como o maior vilão de sempre, simplesmente porque na sociedade onde vive o herói é aquele que acaba sempre por ganhar e ter razão, algo que não cai bem com Garou pois a seu ver por vezes os vilões podem ter uma razão que os fazem agir dessa maneira. Não esquecendo o bullying que Garou levou enquanto criança, e de todos não acreditarem nele apenas devido às crianças populares, e também devido ao facto de heróis serem populares e de todos acreditarem neles, Garou acabou por criar o seu próprio sentido de justiça que mais tarde o levou a começar a enfrentar heróis apenas para mostrar que por vezes o vilão pode ser o vencedor da história.

Apesar de chamar-se monstro, Garou nunca matou nenhum dos seus adversários, e quando chega ao momento, ele até que decide sacrificar-se para proteger alguém mesmo quando está perto de ser derrotado e sem escapatória possível. Isto porque para ele um vilão não é uma pessoa que é má, mas sim uma que desafia os heróis e o que estes são capazes de fazer.

Numa história onde o protagonista derrota todos os seus adversários com um soco ou ainda menos, e onde existem várias personagens fortes o suficiente para darem conta de qualquer problema, mudar o foco para um vilão e tornar este numa personagem adorada pelos fãs é uma decisão bastante interessante e complicada de fazer, afinal quantas vezes conseguem dizer que gostaram do vilão de uma história?

Quando olho para a primeira temporada e vejo os elementos que esta necessitava para ser melhor, fico contente em ver que a segunda temporada conseguiu abordar esses elementos e ao mesmo tempo oferecer personagens memoráveis, e isto sem mencionar um par de personagens secundárias que foram aparecendo ao longo desta nova temporada. One Punch Man apenas é bom quando Saitama está preocupado com coisas estúpidas enquanto que o resto do mundo está num pânico total e a enfrentar monstros perigosos em vez de o oposto.

Mathias Marques

Editor oficial desde Agosto 2014 Para além de videojogos também gosto de anime. Podem ver-me a apregoar sobre ambos os assuntos no site em forma de notícia, artigo ou análise. Tenho a sorte de encontrar momentos parvos enquanto estou a jogar, ou de os criar eu mesmo.

More Posts

Follow Me:
TwitterYouTube

Share

You may also like...