A gestão por detrás da alquimia de Atelier Sophie

Já faz algum tempo desde que estava interessado na série Atelier, e com o lançamento da nova trilogia na PlayStaton 4 e PlayStation Vita (e mais tarde, PC) decidi finalmente meter as mãos na série, iniciando assim Atelier Sophie: The Alchemist of the Mysterious Book. Tenho a dizer que o jogo saiu um pouco diferente daquilo que esperava, e os meus primeiros momentos foram um pouco desconcertantes. Mas após um par de horas finalmente apanhei o espírito da série Atelier e consegui entender-me com o jogo e organizar as coisas em modos para poder avançar sem problemas e preocupações.

Antes de continuar, tenho de avisar que se quiserem um melhor olhar sobre o jogo que devem então ler a análise feita pelo Daniel Silvestre, uma vez que neste artigo vou apenas focar-me no aspecto de alquimia do jogo, que está relacionado com o elemento de gestão o qual quero falar.

A alquimia, que é um dos pontos principais da franquia, acaba por ser um sistema de crafting mais elaborado que se encontra em vários jogos recentes. Para além de ser apenas necessário certa quantidade de materiais para criar o item desejado, cada material acaba por ter uma avaliação quanto ao seu estado. Ou seja, se tiverem o material “água” com a avaliação de D este é apenas razoável, enquanto que se tiver uma avaliação de C já é categorizado como bom. Esta avaliação acaba por ser importante caso o jogador queira criar um item em bom estado e com um melhor efeito.

Depois, ao selecionar que material vão usar precisam de prestar atenção ao elemento atribuído ao mesmo, sendo representado pelas cores azul, vermelho, verde, amarelo e branco. Esta parte é importante ao colocar cada material numa grelha, para obter melhor resultado e também para adicionar um novo efeito, algo que também precisam de prestar atenção ao selecionar os materiais que querem. Isto é o básico de alquimia no jogo, e como podem reparar, já existe uma certa gestão por detrás deste processo, estando maioritariamente ligado aos materiais que vão usando. Quero então falar da parte de gestão que recai na colheita dos materiais para poder produzir novos itens, uma vez que esta tarefa constitui de grande parte do jogo.

Para criar um item é então necessário ver primeiro a receita para esse mesmo item. Ao abrirem o menu de receitas vão poder ver o que precisam de fazer para obter a receita caso ainda não a possuam. Se o requisito for colecionar um certo material então o passo seguinte é o de ir até à enciclopédia e ver onde esse mesmo material está disponível e dirigirem-se então até esse lugar para realizar a colheita.

Quando estão a aventurar-se pelas várias zonas, as acções de apanhar items ou enfrentar monstros para recolher drops acabam por fazer o tempo passar, uma vez que existem diferenças entre o dia e a noite em relação o que poderão recolher acaba por ser bom planear a vossa ordem de acções. No entanto, caso precisem de um material em específico, por vezes no café podem comprar um rumor que aumenta a quantidade de X material que podem recolher numa zona, que chega a ser útil caso estejam com uma reserva baixa.

Por outro lado, se for dinheiro que precisam para poder comprar outros tipos de materiais nas lojas de cidade, podem sempre aceitar quests e algumas delas requerem a eliminação de um certo monstro, sendo que o preço aumenta em relação ao número eliminado (apenas até uma certa quantidade). Isto acaba também por ser uma gestão do vosso tempo, tanto podem passar um dia a recolher materiais para criar itens com a alquimia ou vender, como podem dedicar um dia a uma missão para assim terem mais dinheiro para comprar certos itens que estão com dificuldade em encontrar, e é a isto que quero chegar. Grande parte do jogo recai na gestão das vossas acções.

É preciso gerir o que precisam fazer para desbloquear a próxima receita, ao tomar atenção ao que é necessário, onde encontrar, e depois ainda quando estão no processo de alquimia para terem um item melhor. Não é apenas o recolher aleatório de itens e atirar tudo para o caldeirão que vos vai fazer avançar no jogo, é necessário tomar atenção ao que é pedido e aos passos necessários para obter o resultado final. Com isto não quero dizer que é necessário ter uma mão no que toca a gestão, mas pelo menos precisam de serem um pouco organizados e de ter na cabeça o que precisam de fazer, porque Atelier Sophie acaba por ser mais um jogo de gestão do que RPG.